Utilidade e singularidade das coisas

 

A economia criativa faz a interface entre tecnologia, criatividade e cultura. Os negócios de publicidade, arquitetura, artesanato, design, moda, audiovisual, jogos de computador , dentre outros envolvem processos criativos, ou seja, o “como” as coisas são feitas. São setores que ativam o surgimento da diferenciação.

Os criativos unem utilidade à singularidade e assim aprimoram os produtos e serviços ao incorporar atributos de identidade ou experiência, por exemplo, atributos de sentido cada vez mais valorizados.

banana-ouro do século 21-anuncio google

Para que isso revigore a economia de forma geral é fundamental desenvolver nas pessoas a capacidade intelectual, a atitude empreendedora e o estímulo criativo de cada um. Desenvolver o pensamento crítico, habilidades de colaboração e empatia são essenciais para chegar aos novos clientes, os “prosumidores”. Há práticas de escuta dos clientes na América Latina no “Dear Tota” da Argentina ou “La Tarumba” do Peru, “Cuero Papel y Tijera da Costa Rica” ou a “Cennarium” no Brasil que se convertem em exercício de sustentabilidade econômica.

Outro suporte aos criativos é apoiar e reconhecer grupos, espaços abertos, cooperativas, coletivos geradores de valor e aprendizado. Isso estimula a própria organização interna dos grupos a ponto deles compartilharem compras de insumos e serviços de apoio, o que deve ocorrer com o amadurecimento de espaços coletivos multifuncionais de trabalho nas cidades.

Ambiente fortalecido aumenta parcerias, a exemplo das Caminhadas Internacionais da Natureza no Paraná. A produção local se volta ao turista e aos “pé-na-estrada” de modo peculiar a ponto de impulsionar uma cadeia de atividades que compreende a gastronomia, o comércio, o entretenimento, o artesanato e atividades artísticas.

Dessa maneira, os processos se repetem e geram desenvolvimento e permanência no tempo das ações.

À medida que a economia criativa é reconhecida como parte da economia como um todo e não separada, ela é estratégica e beneficia setores de forma geral, se consolida como um poderoso motor de inovação da sociedade pós-industrial.


 

Por Patrizia Bittencourt Pereira

Des[incubadora] – Empreendedores do Novo Mundo Agora

Economia Criativa do Paraná em rede (REDEC)

patrizia.bittencourt@gmail.com

 

Leia mais sobre Economia Criativa em Economia Criativa, A Chave para Ativar um Futuro Abundante

Se você gostou deste conteúdo, clique aqui para assinar nossa lista e receber mais artigos como este.

Cocriando Valor

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s